Xantelasma e Xantoma: Causas, Sintomas, Tratamentos e Prevenção

Xantelasma e Xantoma Causas, Sintomas, Tratamentos e Prevenção 
Xantelasma e Xantoma Causas, Sintomas, Tratamentos e Prevenção

Xantelasma e Xantoma sào lesões cutâneas conhecidas como xantelasma e xantoma estão relacionadas a alterações nos níveis de lipídios na circulação sanguínea. Essas condições podem estar associadas a taxas elevadas de colesterol e triglicérides no sangue. Neste artigo, exploraremos em detalhes o que são xantelasma e xantoma, suas características, sintomas, diagnóstico e opções de tratamento.

O Que São Xantelasma e Xantoma?

Xantelasma e xantoma são nomes dados a lesões cutâneas que ocorrem devido a alterações nos níveis de lipídios no sangue. O xantelasma refere-se a pequenos depósitos de matéria gordurosa e colesterol que se instalam sob a superfície da pele nas pálpebras superiores e inferiores, perto do nariz. Já o xantoma é um tumor benigno da pele ligado a um distúrbio hereditário do metabolismo dos lipídios.

Xantelasma

O xantelasma é o tipo mais comum de xantoma. Essas lesões cutâneas são caracterizadas por pequenas placas de gordura, compostas principalmente por colesterol e triglicérides. Elas são planas ou um pouco salientes e possuem formato ovalado, com bordas bem definidas. Geralmente, as lesões se desenvolvem nas pálpebras superiores, próximas ao nariz, mas também podem surgir em outras áreas próximas.

Xantoma

Os xantomas cutâneos podem aparecer em qualquer parte do corpo, mas são mais frequentes nos joelhos, mãos, pés, coxas, glúteos e tendões. Eles podem se apresentar como nódulos, placas, manchas em alto relevo ou como erupções na pele e nos tendões. Os xantomas são macios ao toque e possuem coloração amarelo-acastanhada. Sua forma, aspecto, número e tamanho podem variar.

Causas e Fatores de Risco

As lesões de xantelasma e xantoma podem estar relacionadas a diversos fatores, incluindo:

  • Taxas elevadas de colesterol e triglicérides no sangue;
  • Distúrbios no metabolismo das lipoproteínas;
  • Hereditariedade;
  • Diabetes;
  • Cirrose biliar primária;
  • Hipercolesterolemia familiar;
  • Insuficiência hepática;
  • Alguns tipos de tumores malignos.

Sintomas e Diagnóstico

Tanto o xantelasma quanto o xantoma são lesões cutâneas assintomáticas e não contagiosas. No entanto, sua presença pode causar desconforto e constrangimento devido ao aspecto estético. O diagnóstico dessas condições é essencialmente clínico, baseado na observação das lesões cutâneas. Testes laboratoriais de sangue são importantes para medir os níveis de colesterol, triglicérides e outros lipídios, além de avaliar a função hepática.

Em casos especiais, pode ser necessário realizar uma biópsia para determinar a natureza clínica das lesões. Exames de imagem, como ultrassom, tomografia e ressonância magnética, podem ser utilizados para avaliação diagnóstica em situações específicas.

Tratamento e Opções Terapêuticas

O tratamento de xantelasma e xantoma pode envolver tanto abordagens cirúrgicas quanto clínicas. A cirurgia é uma opção para remover as bolsas de tecido gorduroso que se formam sob a pele, especialmente quando causam danos estéticos. É recomendado que a conduta seja orientada por um especialista, como um dermatologista, cirurgião plástico ou oculoplástico.

Além da abordagem cirúrgica, o tratamento clínico é fundamental para corrigir as alterações metabólicas subjacentes. Isso inclui a prescrição de uma dieta equilibrada, rica em fibras e pobre em gorduras, além da prática regular de atividade física. Medicamentos hipolipemiantes podem ser indicados para controlar a dislipidemia e tratar as comorbidades associadas, como aterosclerose, diabetes e hipotireoidismo.

Outras opções terapêuticas incluem cauterização química, eletrocoagulação, aplicação de laser e criocirurgia. A escolha do tratamento mais adequado leva em consideração características das lesões, como tamanho, localização e formato. É importante ressaltar que, em alguns casos, as lesões podem reaparecer após o tratamento.

Prevenção e Cuidados Especiais

Para prevenir o desenvolvimento de xantelasma e xantoma, é fundamental adotar hábitos de vida saudáveis, como uma alimentação equilibrada e a prática regular de exercícios físicos. Caso haja histórico familiar de alterações no metabolismo dos lipídios, é necessário ter cuidados especiais e monitorar regularmente os níveis de colesterol e triglicérides no sangue.

Além disso, é importante buscar orientação médica caso sejam identificadas lesões cutâneas suspeitas. O diagnóstico precoce e o tratamento adequado podem ajudar a prevenir complicações e reduzir o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

Conclusão

Xantelasma e xantoma são lesões cutâneas associadas a alterações nos níveis de lipídios na circulação sanguínea. Embora essas condições sejam geralmente benignas, seu aspecto estético pode causar desconforto e constrangimento. O diagnóstico precoce e o tratamento adequado são essenciais para prevenir complicações e reduzir o risco de doenças cardiovasculares. Ao adotar hábitos de vida saudáveis e buscar orientação médica, é possível controlar essas condições e preservar a saúde da pele e do organismo como um todo.

 

Leia Também:

 

Fonte: Drauzio

 

Postagens