Seus pais estão perdendo a visão? Veja como identificar

Seus pais estão perdendo a visão? Veja como identificar – Uma grande parcela das pessoas é afetada por deficiências, dentre elas as sensoriais são muito frequentes, incluindo a visual e a auditiva. A frequência dessas deficiências aumenta com o passar da idade, e os idosos são particularmente afetados. Todos nós conhecemos algumas pessoas idosas que têm dificuldade de escutar e redução da visão.

A perda desses sentidos traz um impacto negativo na percepção do mundo de uma pessoa, pois reduz a comunicação, independência para atividades diárias e interação com o que a cerca, levando a isolamento social. Associando isso à uma redução de mobiliade por perda de força muscular, restrições de atividades sociais e outras doenças sistêmicas, é comum que o idoso fique cada vez mais introspectivo com o passar do tempo e seu mundo se torne cada vez mais restrito ao seu lar e ao convívio das pessoas que o cercam.

O isolamento social decorrente da senilidade existe e é inegável que progrida para grande maioria das pessoas. Entretanto, eu gosto de pensar positivamente que sempre tem algo que possamos fazer para melhorar a qualidade de vida dessas pessoas tão queridas das nossas famílias.

 

Por isso, gostaria de mostrar alguns sinais de que seus pais ou avós possam estar perdendo a visão:

  • Perda de interesse por atividades que costumava gostar. Por exemplo, alguém que gostava de ler o jornal todo dia de manhã ou assistir jogo de futebol. Ou alguém que gostava de ler ou costurar e perdeu o interesse por essas atividades.
  • Erros em atividades que faziam com tranquilidade antes. Por exemplo, errar temperos da comida com frequência, queimar-se nas panelas, esbarrar o carro na garagem.
  • Quedas, principalmente quando em locais conhecidos e rotineiros, podendo levar a fraturas.
  • Pedir para alguém ajudar a ler textos ou rótulos.
  • Tomar remédios errados.

Esses são só alguns exemplos de sinais de que alguém pode estar perdendo a visão de forma lenta e gradual perto de você. Esteja atento a eles ou outros sinais que sejam demonstrados, pois a intenção é identificar o mais precoce possível para tratar a tempo.

A Organização Mundial da Saúde estima que aproximadamente 5% da população mundial tenha pelo menos uma perda auditiva moderada, e a maioria dessas pessoas estão na faixa de idosos.

Em relação à deficiência visual, a evolução dos tratamentos principalmente nos últimos 20 anos fez com que grande a prevalência tenha reduzido. Entretanto, pelo aumento da população, o número absoluto de deficientes cresceu. Cerca de 10% das pessoas acima de 65 anos de idade apresentam algum grau de degeneração macular relacionada a idade, e 25% quando olhamos acima dos 75 anos de idade.

Em relação à deficiência visual e auditiva associadas, estima-se que 11,3% das pessoas acima de 80 anos tenham comprometimento sensorial duplo. É muita gente, né?

Trago esses números para explicar como os idosos são mais vulneráveis para perdas sensoriais, principalmente da visão e da audição. As perdas sensoriais levam a uma menor interação com o mundo que cerca o idoso, e esta pessoa vai ficando cada vez mais introspectiva e reduzindo a sua interação com o mundo. Quando ocorrem em conjunto, ou seja, a perda visual e auditiva ocorrem na mesma pessoa, o efeito negativo é potencializado e pior a qualidade de vida fica.

Não considero e não gostaria que vocês considerassem a perda sensorial como um processo natural e irreversível da idade. A maioria das causas de perda visual tem tratamento e pode ocorrer recuperação da visão da pessoa. Por isso, se você tem alguém na família que está tendo perda visual, traga para uma consulta e faremos o diagnóstico do que está acontecendo e um plano de tratamento para melhorar a visão.

 

Confira as lentes que trabalhamos:

Fonte: Viver Oftalmologia