LENTES DE CONTATO COLORIDAS: A AQUARELA DOS OLHOS.

Atualmente é mais fácil adquirir lentes de contato coloridas é muito fácil. Elas estão cada vez mais confortáveis e acessíveis.

O compromisso com a inovação é constante e você encontra marcas maravilhosas como Solótica.

VOCÊ SABE COMO ESCOLHER LENTES DE CONTATO COLORIDAS?

O primeiro passo é pensar efeito que você quer, ou seja, dependendo do seu tom de pele e da cor original dos seus olhos, algumas lentes podem deixar um tom mais natural ou causar mais impacto.

A tecnologia é de ponta e está em constante evolução. Muitas lentes são produzidas em camadas, imitando a constituição da íris dos olhos. Sendo assim, a cor da lente de contato vai mesclar com a cor dos seus olhos. Se eles forem bem escuros, é possível que o efeito não fique tão claro. Lembre-se também que as tonalidades variam de acordo com a luminosidade.

QUAIS LENTES DE CONTATO COLORIDAS MAIS COMBINAM COM VOCÊ?

Veja aqui algumas dicas que vão ajudar você a identificar a melhor opção de acordo com a sua cor de pele.

Pele Negra

As lentes de contato coloridas  mel ou castanhas são as mais indicadas para quem tem a pele negra, pois essas lentes normalmente não causam uma mudança muito drástica na cor dos seus olhos. Verde também é uma ótima opção.

Pele Morena

Vale o mesmo que a para a pele negra: tonalidades de castanho, mel e verdes. Mas, além delas, podem ficar muito legais as lentes de cor azul e cinza.

Pele Clara

Para a pele clara, é preciso ter atenção com a cor dos cabelos, pois quem tem cabelos claros tende a ficar mais natural com lentes azuis, violetas ou cinzas.

Lembre-se: as variações de marcas e modelos podem ter efeitos diferentes, dependendo da sua necessidade, da cor dos seus olhos e pele.

CURIOSIDADES ALÉM DAS LENTES DE CONTATO COLORIDAS

Você sabia que mulheres e homens têm uma percepção de cores diferente? É isso mesmo.

As mulheres experimentam o mundo em cores mais quentes e, geralmente, podem distinguir diferentes tons de vermelho melhor do que os homens. Os homens, por outro lado, são mais capazes de perceber pouco contraste e movimentos rápidos.

Supõe-se que isso tenha um fundo evolutivo: em tempos primitivos, as mulheres precisavam ser capazes de ver frutos vermelhos em arbustos verdes, por exemplo, e os homens tinham que caçar animais selvagens.

A testosterona também desempenha um certo papel nisso, uma vez que promove a formação de conexões nervosas e de células no centro visual do cérebro de uma criança dentro do útero. Dentro de cada sexo, no entanto, essa variação é causada por deficiência na visão de cores e por daltonismo: uma pessoa daltônica não consegue perceber nenhuma cor, enquanto a deficiência na visão de cores envolve uma mudança no espectro das cores – todas as cores podem ser percebidas, mas em diferentes tons e nuances. Esse é um problema tipicamente masculino: de 8 a 9% da população masculina sofre de uma deficiência de visão de vermelho ou verde, consideravelmente mais do que as mulheres (apenas 0,5 a 0,8%).

Não esqueça: procure sempre seu oftalmologista.

Fontes:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *