ECLIPSE CAUSA CEGUEIRA? ACABE COM ESTA DÚVIDA.

ECLIPSE CAUSA CEGUEIRA? ACABE COM ESTA DÚVIDA. É o que todo mundo se pergunta.

Eclipse é um episódio astronômico que acontece quando a posição de um objeto celeste em trânsito coincide ou atravessa outro mais distante.

Geralmente, falamos em eclipse solar e eclipse lunar. Se o eclipse causa cegueira ou não depende de muitas coisas.

Ele, por si só não traz riscos à saúde, mas como é um fenômeno que desperta a curiosidade das pessoas, acaba gerando uma vontade de observar fixamente o Sol.

E, fazer isso sem a proteção adequada, pode sim trazer danos irreversíveis para a visão.

O Sol nunca deve ser observado direta e fixamente sem a proteção certa, nem mesmo com óculos escuros ou vidros negros.

E, mesmo assim, a observação com óculos de proteção especial, mais conhecida como “filtros solares oculares”, nunca deve ultrapassar períodos de 20 segundos e sempre com intervalos de 3 minutos de descanso.

Especialistas também aconselham a procurar lugares adequados para observar o eclipse.

E quando usar os filtros solares, nunca os combinar com instrumentos óticos ativos, isto é, câmeras fotográficas, telescópios ou binóculos.

QUANDO ECLIPSE CAUSA CEGUEIRA – ECLIPSE CAUSA CEGUEIRA? ACABE COM ESTA DÚVIDA.

O olho humano possui naturalmente mecanismos de proteção contra as radiações eletromagnéticas.

Mas está cientificamente comprovado que olhar para o sol, sem proteção, pode queimar as células da retina e provocar lesões graves, inclusive a cegueira.

Veja os fatores que aumentam os riscos:

  • Cristalinos mais transparentes dos jovens.
  • Ausência de cristalino nas pessoas operadas de cataratas.
  • Cirurgias oculares que geraram sensibilidade.
  • Patologias oculares oriundas de diabetes.
  • Alguns tipos de medicação.
  • Aumento da temperatura corporal.
  • Fundo ocular muito pigmentado.

Olhar para o sol durante um eclipse pode levar a uma condição conhecida como “cegueira por eclipse”.

 

ECLIPSE SOLAR – ECLIPSE CAUSA CEGUEIRA? ACABE COM ESTA DÚVIDA.

Ele acontece sempre que a Lua se posiciona entre a Terra e o Sol.

Forma uma sombra que abrange um pequena faixa da superfície terrestre, fazendo com que, durante o eclipse, essa área fique escura durante um tempo naquele dia.

Total: quando toda a luz do sol é ocultada pela Lua.

Parcial: quando apenas parte da luminosidade solar é ocultada pelo disco lunar.

Anelar: quando o tamanho da Lua não é o suficiente para encobrir toda a área do sol, formando um “anel” em volta do satélite natural da Terra.

Híbrido: quando o eclipse é total em alguns pontos de visão e anelar em outros, em virtude do grau de inclinação da órbita lunar.

O fenômeno do eclipse solar só pode acontecer durante a Lua nova, pois é apenas nessa fase que a Lua encontra-se entre a Terra e o Sol.

ECLIPSE LUNAR

Ele acontece quando a Terra se posiciona entre o Sol e a Lua. A Lua entra na região da sombra da Terra, ocasionando o eclipse lunar.

Acontece sempre durante a Lua Cheia, mas não todos os meses, porque a órbita da Lua ao redor da Terra não está no mesmo plano da órbita da Terra em relação ao Sol.

Durante a observação de um eclipse total da Lua ela não fica totalmente invisível, em razão da luz proveniente do Sol ser refratada pela atmosfera da Terra.

Essa refração e a quantidade de poeira da atmosfera faz com que um observador aqui da Terra veja nosso satélite natural com uma cor avermelhada.

Converse com seu oftalmologista para saber ainda mais.

Fonte: Ministério da Saúde

Você também poderá está procurando por:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *